Substância química pode tratar colite ulcerosa

Estudo publicado na revista PNAS

21 junho 2010
  |  Partilhar:

Investigadores canadianos identificaram uma substância química do organismo que pode promover a remissão da colite ulcerosa, revela um estudo publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS).

 

Estudos anteriores realizados com ratinhos já tinham demonstrado que a prostaglandina D2 (substância presente no organismo que actua nos processos inflamatórios) tem um papel importante no processo de cura e remissão da colite ulcerosa.

 

Neste trabalho, os cientistas da McMaster University, em Hamilton, Ontário, verificaram que os doentes em remissão apresentavam níveis elevados de prostaglandina D2.

 

“Os níveis de prostaglandina D2 encontravam-se elevados apenas nos doentes em remissão prolongada, o que sugere que se trata de uma substância chave na prevenção de novos episódios da doença”, afirmou, em comunicado enviado à imprensa, John Wallace, líder da equipa de investigadores, sublinhando que a descoberta poderá conduzir ao desenvolvimento de novos tratamentos para a colite ulcerosa e, possivelmente, para a doença de Crohn.

 

A colite ulcerosa é uma inflamação crónica do revestimento interno do recto e do cólon e pode originar dor, contracções abdominais, diarreia, hemorragia e perda de peso. A doença afecta milhões de pessoas em todo o muno e as opções de tratamento são muito parcas. Muitas pessoas nunca conseguem a cura.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 2 Comentar