Substância presente nos alimentos fritos não tem relação com cancro

Investigação indicia ausência de relação entre acrilamida e tumores

30 janeiro 2003
  |  Partilhar:

Afinal não existe relação entre a acrilamida, substância presente em alimentos fritos, e um aumento no risco de contrair alguns tipos de cancro, segundo os resultados preliminares de um estudo conduzido por investigadores suecos e norte-americanos.
 

 

Trabalhos divulgados em 2002 descobriram altos níveis de acrilamida em produtos alimentares como batatas fritas e pão, o que desconcertou os peritos relativamente aos conselhos que deveriam dar aos consumidores sobre os alimentos.
 

 

Agora, num estudo publicado no British Journal of Cancer, investigadores suecos e norte-americanos afirmam não ter detectado um risco acrescido de cancro no intestino grosso, bexiga ou rins ligado a alimentos com altos níveis dessa substância.
 

 

Trata-se do primeiro estudo relativo a esta problemática divulgado depois de ter sido dado o alarme sobre a acrilamida. No entanto, alguns peritos alertaram para o facto do estudo se basear em questionários conduzidos em 1999, recolhidos com um objectivo diferente, admitindo que poderá ser muito cedo para negar a suspeita ligação.
 

 

A equipa, constituída por investigadores do Instituto Karolinska de Estocolmo e da Faculdade de Saúde Pública de Harvard, em Boston, Massachusetts, comparou as dietas de 987 pacientes com cancro e de 538 pessoas saudáveis, que listaram os seus hábitos alimentares para um estudo não relacionado com o tema conduzido há quatro anos.
 

 

O objectivo foi fazer uma listagem de quantas vezes eram ingeridos 188 tipos diferentes de alimentos, incluindo alguns que continham altos ou médios níveis de acrilamida, tais como batatas fritas, pão e bolos.
 

 

Os trabalhos não detectaram qualquer aumento no risco de contrair cancro entre as pessoas que consumiam produtos alimentares com altos níveis de acrilamida.
 

 

Em Abril de 2002, investigadores suecos fizeram soar o alarme sobre a acrilamida, descobrindo que esta substância potencialmente cancerígena se forma quando alimentos ricos em hidratos de carbono (batatas, arroz, cereais) são cozinhados a altas temperaturas, através da fritura.
 

 

A acrilamida causa cancro em testes animais mas uma relação semelhante nunca foi provada em seres humanos, o que significa que ninguém sabe se altos níveis da substância nalguns alimentos representa de facto um problema de saúde.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.