Stress tem impacto na capacidade das mulheres engravidarem

Estudo publicado na revista “Human Reproduction”

27 março 2014
  |  Partilhar:

O stress sentido pelas mulheres antes da conceção está associado a um maior risco de infertilidade, sugere um estudo publicado na revista “Human Reproduction”.
 

De forma a chegar a esta conclusão os investigadores da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, contaram com a participação de 501 mulheres, que tinham entre 18 e 40 anos, que não apresentavam problemas de fertilidade. As participantes foram acompanhadas ao longo de 12 meses, período durante o qual tentaram engravidar. Foram recolhidas amostras de saliva das mulheres para medição dos níveis de cortisol e alfa-amilase, dois biomarcadores do stress.
 

O estudo apurou que das 401 mulheres que completaram o estudo, 347 ficaram grávidas e 54 não o conseguiram. Após terem analisado os dados, os investigadores constataram que as mulheres que apresentavam os níveis mais elevados de alfa-amilase eram 29% mesmo propensas a engravidar, comparativamente com aquelas que tinham níveis mais baixos desta proteína.
 

Os investigadores constataram ainda que as mulheres com os níveis mais elevados destes biomarcadores tinham um risco duas vezes maior de preencherem os critérios de infertilidade.
 

Esta associação manteve-se mesmo após os investigadores terem tido em conta outros fatores como idade, etnia, consumo de álcool, cafeína, tabaco enquanto tentavam conceber.
 

A líder da investigação, Courtney Denning-Johnson Lynch, refere que é a segunda vez que esta equipa de investigadores demonstra que as mulheres com elevados níveis do biomarcador alfa-amilase apresentam mais dificuldades em engravidar.
 

“Pela primeira vez demonstramos que este efeito encontrado é clinicamente significativo, uma vez que duplica o risco de infertilidade entre estas mulheres”, acrescenta.
 

A investigadora espera que estes resultados alertem as mulheres que estão com dificuldades em conceber a analisar formas de reduzir o stress com métodos como meditação e yoga. Contudo, Courtney Denning-Johnson Lynch refere que os casais que estão a ter problemas de infertilidade, devem ter noção que o stress não é o único, nem o fator mais importante que está envolvido na capacidade da mulher engravidar.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.