Stress pós-traumático pode ser detectado por Ressonância Magnética

Exame permite diagnóstico precoce

16 abril 2009
  |  Partilhar:

O recurso à ressonância magnética para observação da zona cerebral associada à atenção permite determinar quais as pessoas que sofrem de stress pós-traumático.

 

A ressonância magnética poderá diagnosticar casos de stress pós-traumático, na medida em que identifica as diferenças na actividade cerebral destes indivíduos, revela um estudo da Universidade de Duke, nos EUA, apresentado no congresso internacional da World Psychiatric Association.

 

Na investigação foram analisados 42 soldados, que tinham acabado de cumprir serviço militar no Iraque ou no Afeganistão, os quais foram submetidos a ressonância magnética ao mesmo tempo em que eram sujeitos a um teste de memória.

 

Ao observarem a zona do cérebro associada à atenção, os cientistas verificaram que os indivíduos diagnosticados com stress pós-traumático focavam a atenção não só nas fotografias que retratavam cenas de combate mas também noutros tipos de imagens não associadas à guerra. “Esta sensibilidade para a informação neutra é consistente com os sintomas do stress pós-traumático. As pessoas diagnosticadas com este problema estão permanentemente em alerta, atentas não apenas a situações de ameaça, como também a situações que não representam qualquer perigo”, afirmou à Reuters Health a líder da investigação, Rajendra Morey.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.