Stress pós-traumático afecta oito por cento dos portugueses

Estudo apresentado hoje no Porto

18 março 2004
  |  Partilhar:

Pelo menos um em cada 12 portugueses já sofreu, em algum momento da sua vida, de perturbação de stress pós-traumático, uma doença psiquiátrica geralmente associada aos combatentes, disse à Lusa o psiquiatra Afonso de Albuquerque.O especialista divulga esta quinta-feira, numa palestra no Porto, os resultados de um estudo sobre aquela perturbação, também conhecida como PTSD (Post-Traumatic Stress Disorder), que afecta entre 10 e 20 por cento das pessoas sujeitas ou testemunhas de eventos traumáticos como guerras, acidentes ou catástrofes.O estudo conclui ser esta a segunda maior doença psiquiátrica dos portugueses a seguir à depressão, afectando cerca de 650 mil portugueses adultos já sofreram desta patologia, enquanto cerca de 440 mil estavam ainda a sofrê-la no momento em que foram entrevistados.A situação traumática mais referida foi a de «morte violenta de familiar ou amigo» (29,3 por cento), seguindo-se «roubado ou assaltado» (22,7 por cento) e «testemunha de acidente grave ou morte» (22,2 por cento). Os ex-combatentes da guerra colonial são particularmente afectados, diz o psiquiatra, indicando que cerca de 57 mil sofrem da doença ainda hoje, 30 anos depois dos eventos.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.