Stress aumenta risco de doença cardíaca nas mulheres

Estudo da University of Pennsylvania

30 abril 2012
  |  Partilhar:

As mulheres apresentam um maior risco de desenvolver problemas cardíacos após stress, dá conta um novo estudo apresentado no encontro da Experimental Biology, que decorreu na Califórnia, EUA.

 

A doença arterial coronária continua a ser uma das principais causas de morte nos EUA, matando centenas de mulheres por ano. Contudo, esta doença não afeta equitativamente os homens e as mulheres.

 

Para tentar perceber o motivo destas diferenças, os investigadores da Penn State College of Medicine mediram, em repouso, a pressão sanguínea, a frequência cardíaca e o fluxo sanguíneo de 17 indivíduos saudáveis.

 

Os participantes foram também submetidos aos mesmos testes durante a resolução de problemas matemáticos. De forma a aumentar os níveis de stress dos participantes, os investigadores pressionavam os participantes para que estes concluíssem o desafio ou então comunicavam que o resultado do problema estava errado.

 

O estudo revelou que, em repouso, os homens e as mulheres apresentavam pequenas diferenças na pressão sanguínea, frequência cardíaca e no fluxo sanguíneo. Foi também verificado que perante situações de stress houve um aumento da pressão sanguínea e da frequência cardíaca, de todos os participantes. Contudo, os investigadores constataram que o stress só provocou um aumento do fluxo sanguíneo no músculo cardíaco dos homens.

 

O líder do estudo, Chester Ray, revelou que estes resultados podem assim explicar o motivo pelo qual as mulheres têm um maior risco de apresentarem problemas cardíacos durante episódios stressantes. O investigador acrescenta que estes resultados são, de algum modo, surpreendentes pois estudos anteriores tinham demostrado que os homens apresentavam um menor fluxo sanguíneo durante o stress provocado pelo exercício físico.

 

Assim, na opinião dos autores do estudo estes resultados chamam a atenção para o efeito do stress na saúde física. “A redução do stress é importante para qualquer pessoa, independentemente do sexo”, explica o investigador”, mas este estudo mostra como o stress afeta o coração das mulheres, colocando-as, potencialmente, em maio risco de sofrer um evento coronário”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.