Steve Redgrave: Diabético e desportista de alta competição

Vencedor olímpico no aniversário da Associação Protectora de Diabéticos

15 maio 2002
  |  Partilhar:

Steve Redgrave, diabético, vencedor de cinco medalhas olímpicas na categoria de remo, está esta quinta feira, dia 16 de Maio, em Lisboa, para discursar numa conferência de imprensa organizada pela APDP (Associação Protectora de
 

Diabéticos de Portugal.
 

 

A presença de Steve Redgrave em Portugal integra-se no âmbito das comemorações do 76º Aniversário da APDP. O atleta, que participou nos Jogos Olímpicos de Sidney já depois de lhe ter sido diagnosticado a doença, vem
 

partilhar com os doentes portugueses uma mensagem de esperança e demonstrar que o diabético pode fazer uma vida normal.
 

 

Nesta ocasião, Steve Redgrave dará a conhecer uma nova geração de testes para a diabetes que permitem o controlo rápido e fiável dos níveis de glucose, sem necessidade da tradicional picada no dedo.
 

 

Steven Redgrave, 42 anos, é considerado um dos melhores desportistas de remo de todo o mundo. Nascido em Marlow, Inglaterra, Redgrave é o exemplo vivo de talento, dedicação e ambição ao longo de mais de vinte anos de carreira desportiva.
 

 

Aos 16 anos deixou a escola para se dedicou exclusivamente à prática do remo. E desde logo entrou em provas internacionais, ganhando em 1979 uma medalha de prata no Campeonato do Mundo de Júniores. Em 1980 é seleccionado para fazer parte da tripulação de Double-scull, que no Campeonato do Mundo de Júniores trouxe para casa a medalha de prata.
 

 

Em 1981 passa a fazer parte da equipa de séniores de Quadri-scull, tendo arrecadado o oitavo lugar no Campeonato do Mundo, e no ano seguinte na sexta posição. Em 1983 foi sozinho ao Campeonato do Mundo, mas não chegou à final. Em 1984 foi integrado na equipa de Shell de quatro com timoneiro, tendo ganho a sua primeira medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, no Lago Casitas, em Los Angeles. Depois disso, Redgrave arrecadou cinco medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos das duas últimas décadsa.
 

 

 

Apesar de lhe ter sido diagnosticada diabetes, este problema de saúde não alterou as suas prestações desportivas. Steve aprendeu rapidamente a controlar a «doença», administrando diariamente, a si próprio, sete injecções de insulina, consoante as necessidades, sempre meia hora antes das refeições. Do mesmo modo, Steve faz os testes de glicémia várias vezes ao dia, efectuando pequenas refeições suplementares, nas quais era acompanhado pelos outros três colegas de equipa, quando se encontravam em treino ou em prova.
 

 

A caneta de insulina, bem como o aparelho para medir a glicémia e açúcar para prevenir as hipoglicémia passaram a fazer parte do seu equipamento, transportando-o sempre consigo no barco. Deste modo, continuou com a sua prática de exercício de alta competição que o tem coroado de êxitos.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.