Sovena: empresa com mais óleos geneticamente modificados

Estudo realizado pela associação Plataforma Transgénicos Fora

27 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

A produtora alimentar Sovena, responsável pela distribuição de marcas como a Fula ou a Vegê, é a empresa com mais óleos alimentares geneticamente modificados em Portugal, de acordo com um estudo realizado pela associação Plataforma Transgénicos Fora.
 

“Verificámos que a Sovena é a empresa produtora e distribuidora que é a maior responsável pela presença de transgénicos na alimentação de portugueses. Das 54 marcas diferentes que identificámos, mais ou menos um quarto usa transgénicos e a Sovena é a grande produtora dessas marcas”, revelou à agência Lusa a porta-voz da plataforma, Margarida Silva.
 

De acordo com Margarida Silva, a Sovena “precisa repensar aquilo que oferece aos portugueses, até porque circula muitas vezes o mito de que os transgénicos são mais baratos, mas aquilo que verificámos no global de mais de 200 referências de óleos é que o óleo mais barato de todos não tem transgénicos”.
 

Apesar de a inclusão de transgénicos e dosalimentos obtidos através da introdução de genes para produzir determinadas características, não ser proibida em Portugal nem na União Europeia, as associações que fazem parte da plataforma consideram que a sua ingestão acarreta riscos para a saúde, podendo provocar doenças.
 

“Existem muitas questões e dúvidas em relação aos transgénicos, mas talvez a prova maior que surgiu recentemente na literatura científica foi um estudo publicado num jornal de referência, que detetou uma relação direta entre a alimentação com transgénicos que foi dada a animais no laboratório e o aparecimento de tumores e outras perturbações muito graves do metabolismo”, adiantou Margarida Silva.
 

Assim “existem, neste momento, sérias suspeitas de que os transgénicos possam ter impacto muito negativo na saúde de quem os consome”, acrescentou Margarida Silva.
 

Sem negar a presença de transgénicos nos óleos alimentares que distribui, um fonte oficial da Sovena garantiu, em comunicado enviado à agência Lusa, que “todos os seus produtos cumprem com as normas de rotulagem existentes em Portugal e também com os requisitos de qualidade e segurança alimentar previstos na lei”.
 

A empresa sublinha ter informação “bastante explícita” nos rótulos e assegura que a questão só se coloca nos óleos produzidos a partir de soja.
 

Em “cerca de 99% do óleo de soja comercializado a nível mundial, o rótulo explícita que se trata de um produto produzido a partir de soja geneticamente modificada”, admite. No entanto, refere, a questão não se coloca em óleos como o da marca Fula, produzido com base girassol, milho e amendoim.
 

A mesma fonte da Sovena sublinha ainda que “o óleo de soja produzido a partir de soja geneticamente modificada não apresenta qualquer problema para a saúde dos consumidores”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.