Sono: interrupções afetam humor positivo

Estudo publicado na revista “Sleep”

04 novembro 2015
  |  Partilhar:
Despertar várias vezes durante a noite é mais prejudicial para o humor positivo do que dormir o mesmo período de tempo mas sem interrupções, sugere um estudo publicado na revista “Sleep”.
 
Para o estudo os investigadores do Hospital Universitário Johns Hopkins, nos EUA, contaram com a participação de 62 adultos saudáveis que foram submetidos a três condições experimentais de sono: três noites consecutivas de despertar forçado, atrasos na hora de deitar ou sono interrompido.
 
Antes de se irem deitar os participantes foram submetidos a um questionário que avaliou o estado de humor. Os participantes foram interrogados sobre quão forte sentiam uma variedade de emoções positivas e negativas, como alegria ou raiva. O estudo apurou que os indivíduos submetidos a oito despertares forçados e aqueles que iam para a cama mais tarde apresentavam, de forma semelhante, níveis baixos de humor positivo e níveis elevados de humor negativo após a primeira noite.
 
Contudo, os investigadores verificaram que após a segunda noite surgiram diferenças significativas. O grupo que foi forçado a acordar apresentou uma redução de 31% no humor positivo, enquanto os que se deitaram mais tarde apresentaram uma diminuição de 12%, comparativamente com o primeiro dia. Não foram encontradas diferenças significativas no humor negativo entre os dois grupos em nenhum dos restantes três dias, o que sugere que a fragmentação do sono é especialmente prejudicial para o humor positivo.
 
“Quando o sono é interrompido durante a noite, não há oportunidade para progredir nas fases do sono para obter a quantidade de sono de ondas lentas que é chave para a sensação de recuperação”, explicou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Patrick Finan.
 
De acordo com o investigador, o humor depressivo é um sintoma comum de insónia, mas as razões biológicas ainda são pouco conhecidas. De forma a investigar esta associação, os investigadores utilizaram um teste denominado por polissonografia para determinar algumas funções cerebrais e corporais, enquanto os participantes estavam a dormir.
 
O estudo apurou que, comparativamente com os indivíduos que foram dormir mais tarde, aqueles que foram forçados a acordar tiveram períodos de sono profundo, sono de ondas lentas, mais curtos. A falta de sono de ondas lentas foi associada a uma redução do humor positivo. Verificou-se ainda que a interrupção do sono afetava diferentes domínios do humor positivo, reduzindo não apenas os níveis de energia, mas sentimentos como simpatia e amabilidade.
 
O estudo sugere ainda que os efeitos da interrupção do sono no humor positivo podem ser cumulativos, uma vez que as diferenças entre grupos apareceram após a segunda noite e continuam durante o dia após a terceira noite de sono.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.