Somos programados para tomar más decisões?

Estudo publicado na revista “Interface”

19 dezembro 2014
  |  Partilhar:

O desejo natural de fazer parte da multidão pode alterar a capacidade de tomar decisões corretas, sugere um estudo publicado na revista “Interface”.
 

O estudo liderado pelos investigadores da Universidade de Exeter, no Reino Unido, demonstraram que os indivíduos evoluíram para serem excessivamente influenciados pelos seus vizinhos, em vez de confiarem no seu próprio instinto. Como resultado, os grupos tornam-se menos sensíveis às alterações do seu ambiente natural. De forma a chegarem a estas conclusões, os investigadores utilizaram modelos simples de tomada de decisão.
 

“A influência social é uma força poderosa na natureza e sociedade”, revelou, em comunicado de imprensa, o primeiro autor do estudo, Colin Torney.
 

Na opinião do investigador, copiar o que os outros indivíduos fazem pode ser útil em muitas situações, tais como o tipo de telemóvel a comprar, ou no caso dos animais, que caminho devem escolher ou se determinada situação é perigosa.
 

Contudo, para Colin Torney, o desafio está em avaliar as crenças pessoais quando estas contradizem o que os outros estão a fazer. Neste estudo, os investigadores demonstraram que a evolução irá fazer com que os indivíduos utilizem excessivamente a informação social e copiem em demasia os que os outros fazem.
 

O estudo sugere que os grupos evoluíram de forma a não responderem às alterações ambientais e despendem demasiado tempo a copiar as outras pessoas, não tomando as suas próprias decisões. De acordo com os investigadores, isto é devido ao conflito de evolução clássico entre o interesse individual e coletivo.
 

“Os nossos resultados sugerem que não devemos esperar que os grupos sociais respondam eficazmente às alterações ambientais. É provável que a norma seja que os indivíduos passem demasiado tempo a copiar os outros vizinhos”, conclui Colin Torney.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.