«Soldados no laboratório»

Sector militar domina investigação científica no Reino Unido

28 janeiro 2005
  |  Partilhar:

 

O sector militar tem uma influência desproporcionada no desenvolvimento da ciência e da tecnologia no Reino Unido.
 

 

Quase um terço de todos os fundos públicos destinados à investigação corresponde ao Ministério da Defesa, muito mais do que ao Serviço Nacional de Saúde, refere o relatório publicado na semana passada no diário britânico «The Guardian».
 

 

O documento, intitulado «Soldados no laboratório», redigido pelo grupo Cientistas em prol da Responsabilidade Global, assinala que a ciência militar, ao concentrar-se nas soluções tecnológicas, limita o pensamento sobre questões de segurança.
 

 

Em vez de analisarem os problemas socais que estão na origem do terrorismo ou dos conflitos de tipo civil, os investigadores dedicam-se a desenvolver sensores para a guerrilha bioquímica, equipamento de campo avançado para a infantaria ou tecnologias de mísseis capazes de provocar uma nova corrida aos armamentos.
 

 

No ano passado, o Ministério da Defesa britânico gastou cerca de 3,9 milhões de euros em investigação, montante que supõe 30 por cento do orçamento dedicado à investigação e desenvolvimento. O sector da defesa emprega 40 por cento de todos os cientistas que trabalham para o governo.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.