Sofrer de enxaqueca com aura duplica o risco de AVC em mulheres

Estudo publicado no "British Medical Journal"

03 novembro 2009
  |  Partilhar:

As mulheres com menos de 45 anos que sofram de enxaqueca com aura (alterações visuais antes ou durante a crise) não devem fumar e tomar contraceptivos orais, dado que correm o dobro do risco de ter um AVC (acidente vascular cerebral), aponta um estudo publicado no "British Medical Journal".

 

Este estudo teve por base a análise dos resultados de nove investigações sobre o tema e foi realizado por uma equipa liderada por Markus Schurks, da unidade de medicina preventiva do Hospital Brigham and Women's, de Boston, EUA.

 

A análise investigou relações entre a enxaqueca, com e sem aura, e a doença cardiovascular. Os investigadores concluíram que ser do sexo feminino, ter menos de 45 anos, ser fumadora e tomar contracepção oral com estrogénio contribui para esse aumento do risco.

 

Pelo contrário, as crises de enxaqueca sem aura não parecem alterar o risco de ataque cardíaco e morte por doença cardiovascular. Os investigadores notam, contudo, que não há razões para que as mulheres que sofrem de enxaqueca com aura fiquem demasiado ansiosas, dado que o risco absoluto de sofrer da patologia é baixo, mas avisam ser boa ideia deixarem de fumar e procurarem uma alternativa à toma de contraceptivos orais.

 

As mulheres têm até quatro vezes mais probabilidades do que os homens de sofrer de enxaqueca e até três vezes de terem enxaqueca com aura.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.