SNS regista aumento de urgências, cirurgias e consultas em 2014

Dados da Administração Central do Sistema de Saúde

10 março 2015
  |  Partilhar:
A atividade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou um aumento no ano de 2014 em termos de episódios de urgência, cirurgias e consultas, conforme dados divulgados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), dá conta uma notícia da agência Lusa.
 
Segundo a ACSS, o número de cirurgias programadas em 2014 situou-se nos 557.339, o que corresponde a um crescimento de 1% ou o equivalente a 6.603 cirurgias a mais do que em 2013. Do total das intervenções cirúrgicas, 57,4% foram cirurgias de ambulatório (quando no ano anterior a percentagem tinha sido de 55,8%), o que, segundo esta instituição, reforça “a tendência de transferência da atividade de cirurgia convencional para o ambulatório”.
 
No que diz respeito a episódios de urgência, verificou-se um total de 6,1 milhões de casos, o correspondente a um aumento de 1% em comparação com o ano anterior, ou seja, mais 60 mil episódios. Este aumento é justificado pela ACSS com a sazonalidade dos surtos de doenças, pode ler-se na notícia da Lusa.
 
Em termos de cuidados primários, a ACSS registou um aumento de 0,6% no número de consultas, o que corresponde a mais 165.268 consultas do que em 2013. Em termos de utentes utilizadores de cuidados primários, houve um acréscimo de 7.712 em relação aos 7.7053.513 utentes registados no ano anterior.
 
A ACSS assinala ainda um “aumento significativo” nas consultas de enfermagem, com um acréscimo de 6,9% (o correspondente a mais um milhão de consultas) do que em 2013, num total de 15,6 milhões de consultas no ano.
 
Quanto a consultas médicas não presenciais, estas registaram um acréscimo (1,3%) superior ao das consultas médicas presenciais (0,3%). Na opinião da ACSS, isto reflete a melhoria do acesso a este tipo de consultas e a maior flexibilidade e adequação às necessidades das populações. 
 
Ao nível de consultas externas hospitalares, o crescimento foi de 0,9% nas primeiras consultas (o correspondente a 3,4 milhões de consultas) e de 1,9% nas consultas subsequentes (o equivalente a 8,48 milhões de consultas).
 
No total, realizaram-se mais 188.123 consultas médicas hospitalares do que no período homólogo, o que, de acordo com a ACSS, citada pela Lusa, revela “a tendência de aumento da produção de consultas nos hospitais do SNS”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.