Síndrome de fadiga crónica pode ser tratada on line

Estudo publicado no “The Lancet”

05 março 2012
  |  Partilhar:

Os adolescentes que sofrem da síndrome da fadiga crónica têm agora à sua disposição um programa terapêutico on line que mostrou ser mais eficaz, na redução dos sintomas desta doença, do que o tratamento habitual, dá conta um estudo publicado na revista “The Lancet”.

 

O estudo mostrou que após seis meses de tratamento, 63% dos adolescentes que foram submetidos a este novo programa terapêutico, denominado “Fatigue In Teenagers on the interNET” (FITNET), apresentaram uma recuperação oito vezes maior do que aqueles que receberam o tratamento habitual.

 

A síndrome da fadiga crónica, também conhecida por encefalomielite miálgica, é caracterizada por fadiga intensa que perdura há mais de seis meses, a qual é acompanhada por outros sintomas como dores musculares, falta de concentração e memória sendo a causa comum do absentismo escolar prolongado.

 

As opções de tratamento que existem atualmente são limitadas e, apesar da terapia comportamental cognitiva ter apresentado resultados prometedores, a sua disponibilidade é limitada devido à falta de terapeutas especializados.

 

Para este estudo, os investigadores da Universidade de Utrecht, nos Países Baixos, contaram com a participação de 135 adolescentes, que tinham entre 12 a 18 anos de idade, os quais tinham sido diagnosticados com síndrome da fadiga crónica há quase dois anos. Cerca de metade dos participantes foram submetidos ao programa FITNET, enquanto a outra metade recebeu o tratamento habitual, que inclui terapia comportamental cognitiva individual ou de grupo.

 

A fadiga intensa, o funcionamento físico e a frequência escolar foram avaliadas seis meses após o tratamento, através do preenchimento de questionários computorizados.

 

O estudo revelou que, após seis meses, 85% dos adolescentes que foram submetidos ao programa FITNET revelaram ausência de fadiga severa, em comparação com os 27% que receberam o tratamento habitual. Adicionalmente, 78% dos participantes do grupo FITNET relataram apresentar um normal funcionamento físico, em comparação com 20% dos participantes do grupo de controlo. Quanto à comparência na escola o estudo apurou que esta foi de 75% versus 16%.

 

Os investigadores constataram que os participantes que prosseguiram o tratamento com o programa FITNET, ou que mudaram para este tipo de tratamento, reportaram benefícios semelhantes após 12 meses de tratamento, o que comprova a “eficácia intrínseca” deste programa.

 

Os autores do estudo concluíram que este tratamento on line apresenta grandes vantagens: está disponível a qualquer momento, evita as barreiras envolvidas nos tratamentos presenciais, e reduz o tempo e os custos do tratamento.

 

“O programa FITNET oferece um tratamento rápido e eficaz para os adolescentes com síndrome de fadiga crónica e de acordo com os resultados a sua implementação em grande escala é justificável”, concluem, os investigadores liderados por Sanne Nijhof. 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.