Síndrome de Down revela pistas para combate ao cancro

Estudo publicado na revista “Nature”

24 maio 2009
  |  Partilhar:

As pessoas com síndrome de Down raramente desenvolvem a maioria dos cancros, e cientistas americanos descobriram agora uma explicação desse facto – a cópia extra que possuem do cromossoma 21 contém um gene que as protege contra o crescimento dos tumores.

 

A síndrome de Down é a causa mais comum de retardamento mental: ocorre em 1 bebé em cada 700 que nascem. De acordo com a literatura, os indivíduos com esta síndrome têm menos propensão para desenvolverem tumores do que as pessoas sem esta condição. No entanto, a causa deste facto ainda não era conhecida.

 

Investigadores do Children´s Hospital, em Boston, EUA, utilizaram ratinhos geneticamente modificados e descobriram que a cópia extra de um gene localizado no cromossoma 21, denominado de Dscr1, era suficiente para abrandar o crescimento de cancro em ratinhos.

 

Este gene codifica para uma proteína que suprime o factor de crescimento endotelial vascular, um dos compostos necessários para a angiogénese. A angiogénese é um processo em qual há crescimento de novos vasos sanguíneos a partir de tecido vivo, o que é um factor determinante para o desenvolvimento dos tumores.

 

De acordo com os autores do estudo publicado na revista “Nature”, os doentes com síndrome de Down poderão ajudar a perceber melhor os mecanismos que regulam os crescimento dos cancros e, assim, contribuir para a identificação de potencias alvos terapêuticos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.