Sindicato critica urgências do São José

Instalação provisória sem privacidade

01 junho 2006
  |  Partilhar:

 

O Sindicato Independente dos Médicos classificou como caótico o funcionamento das urgências do Hospital de S. José, em Lisboa, defendendo que a sua instalação provisória nos claustros do edifício não garante a privacidade na observação. Os balcões do Serviço de Urgências do Hospital de São José foram transferidos dia 27 de Maio para a zona dos claustros, ao lado das antigas urgências, devido a obras de remodelação.
 

 

A porta-voz da administração do Centro Hospitalar de Lisboa, que integra as unidades de S. José, Capuchos, Desterro e Santa Marta, admitiu que "há alguma falta de privacidade" no atendimento, que se tentou minimizar com a instalação de cortinas. A porta-voz do hospital adiantou que os "claustros eram o único sítio possível para colocar os bancos, uma vez que a urgência precisa de obras de melhoramento".
 

 

Em declarações à Lusa, o presidente do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Carlos Arroz, adiantou que a transferência dos balcões obrigou a que os doentes sejam todos atendidos no mesmo espaço, "sejam graves ou não, novos, velhos ou crianças", e que esta situação está também a prejudicar as condições de trabalho dos clínicos.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.