Silicone nos seios e suicídio

Estudo relaciona implantes a distúrbios emocionais

11 março 2003
  |  Partilhar:

Mulheres que adoptaram por fazer implantes de silicone nos seios para melhorar os seus atributos físicos têm maior tendência ao suicídio, disseram investigadores holandeses e suecos.
 

 

O aumento dos seios é um dos tipos de cirurgia plástica mais comum em todo o mundo, mas os investigadores do Centro de Medicina da Universidade de Utrecht, Holanda, acreditam que a escolha possa estar relacionada com problemas como falta de auto-estima ou de afinidade com o seu corpo.
 

«As nossas descobertas sugerem que pode haver um problema psicológico em algumas mulheres» que fizeram a cirurgia, afirmou Veronica Koot, epidemiologista no centro médico, durante uma entrevista dada à agência Reuters.
 

 

O estudo avaliou 3.521 mulheres suecas que fizeram a cirurgia com uma finalidade meramente estética entre 1965 e 1993, a equipa liderada por Koot verificou um índice acima do esperado de suicídios após um período médio de 11 anos depois da intervenção.
 

 

No entanto, o estudo não incluiu mulheres que adoptaram implantes depois de se submeterem a uma cirurgia para retirar tumores malignos dos seios.
 

 

Entre o grupo das mulheres, 15 delas suicidaram-se, o que, segundo os cientistas, aponta um índice três vezes superior às expectativas para a população geral. Os investigadores também descobriram no grupo um excesso na incidência de mortes por cancro do pulmão, a maior parte em fumadoras. «É uma taxa elevada de suicídios em comparação com a população em geral», afirmou Koot.
 

 

Os cientistas sugeriram que os cirurgiões plásticos deveriam fazer uma avaliação psicológica nas mulheres que querem aumentar os seios a fim de identificar algum tipo de distúrbio emocional. «Se as mulheres têm um problema psicológico e recebem implantes nos seios (para compensar isto), continuarão com o mesmo problema», afirmou Koot, que divulgou o estudo no British Medical Journal.
 

 

Depois da lipoaspiração, o implante de silicone nos seios é a cirurgia plástica mais popular entre as mulheres na Grã-Bretanha e Estados Unidos. Quase 250 mil mulheres nos EUA passaram pela cirurgia em 2002. Outros procedimentos bastante populares são a eliminação de rugas na região dos olhos (os famosos pés-de-galinha), redução dos seios e remodelação do nariz, segundo a Sociedade Americana para Cirurgia Plástica Estética.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.