Sida piorou a vida em África

Relatório do Índice do Desenvolvimento Humano

19 julho 2004
  |  Partilhar:

O Relatório do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) revela a existência de países da África subsariana com esperança média de vida a rondar os 40 anos. E isto fruto da catástrofe social gerada pelo alastramento da sida.Desde 1990, que 20 países sofrem regressões do desenvolvimento e 13 deles situam-se na África subsariana. A esperança de vida dos cidadãos de oito países da região (Angola, República Centro-Africana, Lesoto, Moçambique, Serra Leoa, Suazilândia, Zâmbia e Zimbabwe) caiu para 40 anos ou menos, devido à pandemia da sida.«A crise da sida enfraquece os estados a todos os níveis, porque a doença ataca as pessoas nos seus anos mais produtivos. Despedaça os alicerces de tudo, desde a administração pública e os cuidados de saúde até às estrututuras familiares», realçou Mark Malloch Brown, administrador do Plano das Nações Unidas para o Desenvolvimento.O relatório mostra que em 46 países, 20 dos quais na África subsariana, os cidadãos médios são mais pobres hoje do que eram há uma década. Os cinco países com níveis mais baixos de IDH nas classificações deste ano são Burundi, Mali, Burkina Faso, Níger e Serra Leoa.Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.