SIDA: fim da epidemia?

Declarações do diretor dos assuntos políticos da ONUSIDA

22 novembro 2012
  |  Partilhar:

Com base nos progressos alcançados no combate à SIDA é possível avançar para o fim da epidemia no mundo, de acordo com o diretor para os assuntos políticos da ONUSIDA, o brasileiro Luiz Loures.
 

"Temos, como nunca antes, evidências de que podemos avançar para o fim da epidemia de SIDA. Temos em 25 países uma redução das taxas de transmissão do HIV em 5º%, 13 desses países estão em África, são dos mais afetados", revelou À agência Lusa Luiz Loures.
 

O responsável comentou os dados do relatório global da agência das Nações Unidas para a SIDA [ONUSIDA) os quais revelaram quebras importantes no número de novas infeções por HIV e de mortes relacionadas com a doença.
 

"Temos mais gente em tratamento do que à espera de ser tratada, o que é inédito. Estamos a progredir e podemos começar a falar que é possível caminhar para o fim da SIDA", acrescentou.
 

Luiz Loures ressalvou que os desafios continuam em algumas regiões, apontando como exemplos a Europa de Leste e o Médio Oriente.
 

"Na Europa de Leste a epidemia continua a crescer de forma preocupante, relacionada com as dificuldades de acesso aos programas de prevenção por parte dos utilizadores de drogas. É um fator que nos preocupa", disse, apontando o programa português de combate à SIDA entre os toxicodependentes como um exemplo a seguir.
 

"Portugal tem um programa excelente, talvez um dos melhores do mundo. Este país é um "exemplo de um programa de prevenção muito compreensivo e desde o início muito aberto a tratar de problemas complicados como a prevenção entre os utilizadores de drogas", revelou o responsável.
 

No Médio Oriente, Luiz Loures apontou "a pouca abertura" para tratar de assuntos relacionados com a transmissão da SIDA, que é uma doença sobretudo de transmissão sexual. Contudo, os maiores desafios continuam em África, região onde a epidemia é maior, considerou. "Não podemos baixar a guarda", disse, apontando os casos da África do Sul e de Moçambique.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.