Sida afecta 11,5% de moçambicanos entre os 11 e 49 anos

Risco de contaminação é maior nas zonas urbanas

06 julho 2010
  |  Partilhar:

A sida já afecta 11,5% da população moçambicana entre os 11 e os 49 anos, revelou o “Inquérito Nacional de Prevalência, Riscos Comportamentais e Informação sobre o VIH/SIDA” (INSIDA) em Moçambique.

 

O inquérito envolveu a participação de 16.597 indivíduos de todo o país com idade entre os 0 e os 64 anos, aos quais foram retiradas amostras de sangue.

 

De acordo com uma notícia da agência Lusa, o INSIDA refere que “a prevalência do VIH/sida entre moçambicanos adultos de 15-49 anos é de 11,5%” e “o risco de contaminação” neste grupo é maior nas zonas urbanas: 15,9%, contra apenas 9,2% nas áreas rurais.

 

Quanto à distribuição geográfica da incidência do VIH/sida em Moçambique, o estudo revelou que a província de Gaza, no sul do país, é a que tem uma maior prevalência na faixa etária dos 15 aos 49 anos, com 25,1%, ou seja, mais do dobro da média nacional.

 

“As mulheres jovens na província de Maputo, Zambézia, Gaza e Sofala têm taxas de prevalência muito altas”, alerta o INSIDA, para sublinhar o que as autoridades moçambicanas consideram a “feminização” do VIH/sida no país.

 

O estudo indica que “em Sofala, a prevalência entre mulheres jovens é quase cinco vezes maior do que nos homens da mesma faixa etária e em Gaza é quase seis vezes maior”. As crianças entre os 0 e 11 anos têm uma incidência de 1,4% e as que têm menos de um ano registam uma prevalência de 2,3%.

 

O inquérito indicou ainda que a incidência nacional é manifestamente inferior aos 15% apurados pela última “Ronda de Vigilância Epidemiológica”, realizada no ano passado.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.