Sexo diminui stress em ratinhos

Mais um passo para a compreensão do comportamento sexual

16 março 2004
  |  Partilhar:

Se o senso comum apregoa que o sexo é o melhor calmante não é por mero acaso. De facto, as relações sexuais têm o poder de afectar o sistema nervoso. Essa é a conclusão preliminar de um estudo que está a começar na cidade brasileira do Rio de Janeiro. A investigação tem por meta entender a relação entre o comportamento sexual, depressão, drogas anti-depressivas e outras que estimulam o sexo.As experiências, elaboradas com ratinhos, partem de um modelo de estudo da depressão chamado «teste de nado forçado». O animal é colocado num recipiente cilíndrico com água. O rato vai nadando em círculos, até o momento em que percebe não ter saída. Por isso, pára e fica a boiar. Para Marcos Ferraz, líder da investigação da Universidade do Rio de Janeiro, até ao momento ninguém tinha feito experiências com nado forçado e comportamento sexual. A fase inicial foi seleccionar o que se poderia chamar de «rato bom de cama». Os animais foram filmados copulando e seu desempenho anotado --quanto tempo ficavam sobre a fêmea, como era a ejaculação, entre muitos outros factores. O treino sexual do rato antes do nado forçado «reduziu o impacto do modelo de stress». Os ratos que tinham copulado antes não desistiam tão facilmente, ficavam mais tempo nadando que os outros. Os próximos passos do estudo envolvem o uso de drogas para estabelecer as relações entre elas.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.