Sesta alivia efeitos de dormir pouco

Estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”

13 fevereiro 2015
  |  Partilhar:

Uma sesta curta pode aliviar o stress e fortalecer o sistema imunológico dos homens que apenas dormiram duas horas na noite anterior, dá conta um estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”.
 

A falta de sono é um problema de saúde pública reconhecido. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças, nos EUA, a falta de sono pode contribuir para uma produtividade reduzida, assim como acidentes industriais e com veículos. Além disso, os indivíduos que dormem poucas horas apresentam um risco mais elevado de desenvolver doenças crónicas, como obesidade, diabetes, pressão arterial elevada e depressão.
 

“Os nossos resultados sugerem que uma sesta de 30 minutos pode reverter o impacto hormonal de uma noite mal dormida”, revelou, em comunicado de imprensa, Brice Faraut.
 

Para o estudo, os investigadores da Universidade de Paris Descartes-Sorbonne Paris Cité, em França, contaram com a participação de 11 homens saudáveis entre 25 e 32 anos de idade. Os participantes foram submetidos a duas sessões de teste de sono em ambiente laboratorial, onde as refeições e a luz foram estritamente controladas.
 

Durante uma sessão, os homens dormiram apenas duas horas durante uma noite. Na outra sessão os participantes fizeram duas sestas de 30 minutos no dia seguinte a terem dormido duas horas. Cada uma das três sessões diárias começou com uma noite onde os participantes estiveram oito horas na cama e foi concluída com uma noite de recuperação de sono ilimitado.
 

A urina e saliva dos participantes foi analisada para determinar de que forma a falta de sono e as sestas alteravam os níveis hormonais. Os investigadores constaram que, após uma noite de sono limitado, os homens apresentaram um aumento de 2,5 nos níveis de norepinefrina, uma hormona e neurotransmissor que está envolvida na resposta de “luta ou fuga” do organismo ao stress. Esta hormona aumenta o ritmo cardíaco, a pressão arterial e os níveis de glucose.
 

Os investigadores verificaram que não houve alterações nos níveis de norepinefrina quando os participantes fizeram uma sesta no dia seguinte à noite de sono restrito.
 

De acordo com o estudo, a falta de sono afeta os níveis de proteína com propriedades antivirais, a interleuquina-6. Verificou-se que os níveis desta proteína diminuíram após uma noite de sono restrita, mas permaneceram inalterados quando os participantes fizeram uma sesta.
 

“Estas alterações sugerem que as sestas podem ser benéficas para o sistema imunológico. Estes achados apoiam o desenvolvimento de estratégias práticas para abordar os indivíduos cronicamente privados de sono, como os indivíduos que trabalham durante a noite e por turnos”, conclui, Brice Faraut.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.