Serviços de Atendimento Permanente atendem menos de nove doentes por noite

Ministro aponta desperdício em gastos

05 maio 2006
  |  Partilhar:

 

O Estado gasta entre 25 e 30 milhões de euros anuais para manter em funcionamento 57 Serviços de Atendimento Permanente (SAP) que realizam menos de nove atendimentos por noite, revelou o ministro da Saúde, sem especificar quantos serão encerrados.
 

 

António Correia de Campos falava durante uma reunião internacional sobre "Estratégias nacionais de luta contra as doenças cardiovasculares", promovida pela Comissão Nacional para as Doenças Cardiovasculares e que decorreu sexta-feira em Lisboa.
 

 

Para o ministro, "cada milhão de euros que se desperdiça é um milhão de euros que não é utilizado de uma forma correcta", dando o exemplo destes 57 SAP, cujo funcionamento nocturno (das 00:00 às 08:00) é apontado como um desperdício. De acordo com as contas de António Correia de Campos, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) gasta, por noite, entre mil e 1.250 euros em consumíveis, renda, limpeza, segurança, iluminação e água. Anualmente, a factura destes 57 SAP é de 25 a 30 milhões de euros, dos quais António Correia de Campos reconheceu que gostaria de utilizar pelo menos metade para fazer outras coisas.
 

 

O ministro não revelou, contudo, se estes 57 SAP serão encerrados, uma decisão que deverá ser fundamentada por especialistas que ainda não se pronunciaram sobre a matéria.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.