Seropositivos sob medicação anti-retroviral podem viver mais 13 anos

Estudo publicado na revista “Lancet”

05 novembro 2008
  |  Partilhar:

De acordo com investigadores canadianos, a terapêutica antiretrovírica de elevada eficácia permitiu um aumento médio de 13 anos ao tempo de vida de um seropositivo.
 

 

No entanto, segundo o estudo, publicado na revista “The Lancet”, os doentes medicados mais tardiamente e os infectados por transmissão endovenosa do vírus não sobrevivem tanto tempo.
 

Os investigadores do British Columbia Center for Excellence in VIH/AIDS analisaram 14 estudos que incidiram sobre 43000 doentes dos EUA, Canadá e vários países da União Europeia e que estavam sob terapêutica antiretrovírica.
 

 

“Entre 1996/1999 e 2003/2005, nos doentes com 20 anos, houve um incremento na esperança média de vida de cerca de 13 anos; também foram observados ganhos similares em termos de esperança de vida para os doentes com 35 anos. Um indivíduo que inicie a combinação terapêutica com 20 anos pode esperar viver até mais 43 anos, o que corresponde a dois terços da esperança média de vida nestes países”, aponta o estudo.
 

 

Uma pessoa com 20 anos e não infectada pelo VIH poderá viver até aos 80 anos.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.