Seropositivo norte-americano condenado a 21 anos de prisão

Doente ocultou condição clínica, infectando várias parceiras

11 novembro 2005
  |  Partilhar:

 

Um homem seropositivo foi condenado, nos Estados Unidos, a 21 anos de prisão por ter deliberadamente contaminado várias parceiras sexuais a quem escondeu a sua condição clínica.
 

 

O tribunal superior de Washington DC considerou Sundiata Basir, de 34 anos, diagnosticado como seropositivo há quase 10 anos, culpado de ter infectado sete mulheres, entre as quais duas adolescentes de 15 e 17 anos.
 

 

Basir teve como agravante o facto de nunca ter revelado a sua condição, assim como no decurso de uma promíscua actividade sexual sempre se ter recusado a usar preservativos.
 

 

Tendo em conta os riscos para a saúde pública e o número indeterminado de parceiras sexuais do indivíduo, o juiz ordenou que a sua fotografia fosse publicamente divulgada para que outras possíveis vítimas pudessem recorrer a serviços médicos.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.