Séries televisivas do quotidiano hospitalar "deturpam realidade"

Afirmações do presidente Sociedade Portuguesa Educação Médica

14 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

O presidente da Sociedade Portuguesa de Educação Médica, Rui Santos, considerou que as séries televisivas sobre o quotidiano em hospitais, como as norte-americanas "Serviço de Urgência" ou "Dr. House", "deturpam a realidade" e criam falsas expectativas.  

 

"Têm uma influência muito grande nas pessoas, criando determinadas expectativas. As pessoas vêm aqui à urgência [dos Hospitais da Universidade de Coimbra, HUC] e acham que devem ser tratadas como se fosse lá”, disse o médico ao referir-se à série "Serviço de Urgência" ("ER"), cuja acção se desenrola num hospital de Chicago, EUA.  

 

Para o especialista e presidente do congresso, estas e outras séries, como "Anatomia de Grey", têm o efeito positivo de lançar a discussão. "Mas a cultura americana é muito diferente da nossa", advertiu.  

 

Sobre o médico Gregory House, que dá nome à série, Rui Santos considera que na actividade clínica da personagem representada pelo actor Hugh Laurie "os diagnósticos acontecem sem método, por acaso".  

 

Fonte: Lusa  

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.