Ser notívago é mau para a saúde?

Estudo publicado na revista “Advances in Nutrition”

06 dezembro 2018
  |  Partilhar:
As pessoas com preferência pela noite, ou notívagas, apresentam um maior risco de diabetes de tipo 2 e de doenças cardíacas, apurou um estudo.
 
Conduzido por investigadores liderados por Suzana Almoosawi da Universidade de Northumbria, Newcastle, Reino Unido, este estudo constituiu a primeira revisão de outros estudos que exploravam a influência do cronotipo sobre a saúde.
 
De forma geral, a equipa concluiu que os indivíduos com um cronotipo do tipo notívago correm um maior risco de terem problemas de saúde, já que este tipo de pessoas tende a seguir padrões alimentares pouco consistentes e a consumir mais alimentos pouco saudáveis.
 
Com efeito, foi observado que as pessoas que costumam deitar-se tarde apresentam uma maior propensão para consumirem bebidas alcoólicas e com cafeína, alimentos com açúcar, a chamada “fast-food” que é rica em gordura saturada, e menos verduras e fruta do que os indivíduos com um cronotipo madrugador. 
 
Estes padrões influenciam o risco de doenças crónicas e cardíacas, risco este que é maior nos notívagos.
 
Os notívagos têm ainda uma maior tendência para não tomarem o pequeno-almoço e fazerem menos refeições, mas com maiores quantidades, e a consumirem alimentos até quase à hora de dormir.
 
Ora, o ritmo circadiano influencia o metabolismo da glicose no organismo; os níveis da glicose devem ir diminuindo ao longo do dia, atingindo o seu ponto mais baixo à noite. No entanto, como os notívagos muitas vezes comem antes de ir dormir, os seus níveis de glicose sobem, o que pode prejudicar o metabolismo. 
 
Os investigadores apuraram que os indivíduos com preferência pelo período noturno correm um risco 2,5 vezes maior de desenvolverem diabetes de tipo 2 em relação aos madrugadores.
 
Outro dos achados neste estudo foi o facto de o tipo de cronotipo mudar ao longo do ciclo da vida: as crianças tendem a ser madrugadoras e a partir dos seis anos começam a revelar uma tendência para serem notívagas. Durante a puberdade há uma preferência para o período noturno, que permanece até cerca dos 50 anos de idade. A partir desta idade, a pessoa volta a reverter a sua preferência para as manhãs.  
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar