Sensação de fome pode melhorar a memória

Estudo norte-americano publicado na Nature Neuroscience

21 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

 

Um estudo norte-americano publicado pela revista Nature Neuroscience indica que a hormona grelina, relacionada com a sensação de fome, pode ajudar no desenvolvimento e na recuperação da memória.
 

 

Cientistas da Yale University, EUA, descobriram que a hormona grelina pode aumentar o número de sinapses nas zonas cerebrais responsáveis pela memória. O estudo dá esperanças para o possível desenvolvimento de medicamentos destinados a tratar pessoas com dificuldades de aprendizagem memória ou com doenças neurológicas como o Alzheimer.
 

 

Os cientistas já sabiam que a hormona actuava no hipotálamo originando a sensação de fome. No entanto, o efeito da hormona noutras zonas do cérebro ainda era desconhecido. A equipa de Yale desvendou a importância da acção da hormona no hipocampo, essencial à aprendizagem.
 

 

Os investigadores descobriram que ratinhos criados sem o gene da grelina, apresentavam, nesta zona cerebral, um número de sinapses 25% inferior. Também verificaram que ao injectar a hormona em ratinhos normais, estes aumentavam o número de sinapses no hipocampo, e melhoravam o desempenho em diversos testes de aprendizagem e memória.
 

 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.