Semana Europeia de Luta Contra a Dor

Associação para o Estudo da Dor alerta para "escassez" de Unidades de Dor em Portugal

21 outubro 2008
  |  Partilhar:

A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) alertou hoje para a “escassez” de cuidados específicos destinados aos doentes que sofrem de dor crónica, uma vez que existem apenas 52 unidades de tratamento para 1,2 milhões de portugueses afectados.
 

 

A propósito da Semana Europeia de Luta Contra a Dor, assinalada entre 20 e 26 de Outubro, o presidente da APED, José Romão, disse à agência Lusa que tem havido “pouco investimento” nas unidades de dor, num país em que 30% da população padece de dor crónica, segundo um estudo da Faculdade de Medicina do Porto.
 

 

“É preciso sensibilizar os profissionais e os conselhos de administração dos hospitais para a necessidade de dar condições nas respectivas instituições para que outras unidades sejam implementadas”, adiantou o também coordenador da Unidade de Dor do Hospital de Santo António.
 

 

De acordo com o "Estudo da Prevalência da Dor Crónica na População Portuguesa", elaborado pela Faculdade de Medicina do Porto, cerca de 30 por cento dos portugueses têm dor crónica (dor várias vezes por mês durante pelo menos seis meses) e 14 por cento dor moderada a grave.
 

 

O estudo, que decorreu entre Fevereiro de 2007 e Maio deste ano, indica ainda que 35 por cento dos doentes com dor crónica acham que a sua dor não está bem controlada e, portanto, não estão contentes com o tratamento. A maior parte diz que os medicamentos não são eficazes ou que os médicos não dão a devida atenção à dor que eles têm.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.