Selénio protege homens da diabetes

Estudo publicado no BioMed Central

23 março 2010
  |  Partilhar:

Um estudo publicado no sítio BioMed Central revela que, nos homens, as concentrações de selénio no plasma estão associadas a um menor risco de disglicemia (níveis altos de glicemia em jejum).
 

O papel do selénio no controlo da diabetes tem sido questionado: alguns estudos sugerem que aumenta o risco da doença, enquanto outros referem um efeito protector da doença.

 

Neste estudo, liderado por Tasnime Akbaraly, da Universidade de Montpellier, em França, foram seguidos 1.162 homens e mulheres saudáveis ao longo de 9 anos. No decorrer da investigação foram avaliadas as concentrações plasmáticas de selénio e a incidência de disglicemia nos pacientes.

 

Os resultados das análises indicaram que maiores concentrações de selénio no plasma apontaram para um menor risco de os pacientes desenvolverem disglicemia.

 

Durante o período de análise, ocorreram 127 novos casos de disglicemia, 70 registados em homens e 57 em mulheres. Segundo a líder da investigação, permanece ainda desconhecida a razão pela qual o efeito protector do selénio parece ser mais evidente nos homens, mas poderá ter a ver com o facto de as mulheres, já antes do início do estudo, terem mais atenção à sua dieta e, também, com o diferente modo como o metabolismo do homem e o da mulher processam o antioxidante.

 

O selénio é um mineral essencial, com grande capacidade antioxidante, e fundamental na prevenção de várias doenças.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.