Selénio e vitamina E aumentam risco de cancro da próstata

Estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”

26 fevereiro 2014
  |  Partilhar:

A toma de doses elevadas de selénio e vitamina E pode aumentar o risco de desenvolvimento de cancro da próstata, sendo este risco dependente dos níveis prévios de selénio, dá conta um estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”.
 

De acordo com o National Institutes of Health, nos EUA, o selénio é um nutriente essencial para os humanos, o qual desempenha um papel importante na reprodução, no metabolismo da hormona da tiroide, na síntese do ADN, assim como protege contra os danos oxidativos e infeção. A dose de selénio recomendada pelo Food and Nutrition Board para os indivíduos com mais de 14 anos é de 55mcg por dia.
 

Neste estudo, os investigadores do Centro de Investigação do Cancro Fred Hutchinson, nos EUA, decidiram avaliar se consumo de elevadas doses de vitamina E (400 IU/dia) e ou selénio (200 mcg/dia) poderia reduzir o risco de desenvolvimento de cancro da próstata.
 

Para o estudo, os investigadores contaram com a participação de 1.739 homens com cancro da próstata e 3.177 indivíduos saudáveis que tinham participado no Selenium and Vitamin E Cancer Prevention Trial (SELECT).
 

O SELECT teve início em 2001 tendo sido programado para ter uma duração de 12 anos. Contudo, em 2008 o estudo foi interrompido uma vez que não se verificou que a toma de suplementos de selénio e vitamina E apresentavam qualquer efeito protetor, podendo na verdade aumentar o risco de cancro da próstata.  
 

Apesar de os participantes terem interrompido a toma deste tipo de suplementos, os investigadores continuaram a acompanha-los, ao longo de dois anos, para avaliar o risco de desenvolvimento de cancro da próstata.
 

O estudo apurou que os homens que tomavam vitamina E apresentavam um risco 17% maior de desenvolver cancro da próstata. Nos homens que, no início do estudo tinham níveis elevados de selénio, a toma deste suplemento aumentou o risco deste tipo de cancro em 91%. De acordo com os autores do estudo, os níveis de selénio tornaram-se tóxicos para estes pacientes.
 

Os investigadores constataram ainda que nos indivíduos que tinham, no início do estudo níveis baixos de selénio, a toma de vitamina E aumentou o risco total de cancro da próstata em 63%.
 

“Muitas pessoas pensam que os suplementos dietéticos são benéficos ou pelo menos inócuos. Mas não é verdade”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Alan Kristal. O investigador aconselha assim os homens a interromperem a toma deste tipo de suplementos.
 

“Apesar de não haver nenhum risco associado à toma de um multivitamínico, os efeitos das  doses elevadas são imprevisíveis, complexos e muitas vezes prejudicais. Há níveis ótimos, e estes níveis são obtidos através de uma dieta saudável, os níveis abaixo ou acima são prejudiciais”, conclui o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.