Segregação sexual afecta a economia

Mulheres fora das áreas da construção e engenharia

11 maio 2004
  |  Partilhar:

A segregação sexual pode ser a principal razão para a falta de trabalhadores em áreas determinantes da economia, como a construção ou a engenharia. É assim, pelo menos, no Reino Unido. Segundo um estudo da Comissão para a Igualdade de Oportunidades, divulgado no final da semana, o défice de mão-de-obra qualificada em profissões «pesadas», como as actividades da construção civil, podia ter solução se o acesso das mulheres fosse facilitado.Esta conclusão é baseada, sobretudo, nos números fornecidos pelos cursos de aprendizagem profissional - uma rede nacional de formação profissional, que permite aos ingleses especializarem-se em profissões manuais, depois de cumprirem a escolaridade obrigatória.Em todas as áreas relacionadas com engenharia, por exemplo, apenas seis por cento das candidaturas são feitas por mulheres. Na construção civil, o sexo feminino é representado por apenas um por cento dos formandos. A segregação reflecte-se no mercado de trabalho: só oito por cento dos lugares no mundo da engenharia são ocupados por mulheres; e apenas um por cento na construção.Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.