Sedentarismo aumenta risco de doença renal crónica

Estudo da Escola de Medicina da Universidade de Utah

23 outubro 2015
  |  Partilhar:
A adoção de um comportamento sedentário durante longos períodos de tempo diários pode ser um fator de risco para a doença renal crónica, sugere um estudo que irá ser apresentado na “ASN Kidney Week 2015” a decorrer entre três a oito de Novembro em San Diego, nos EUA. 
 
O comportamento sedentário, ou seja, a realização de tarefas sentado ou deitado que apenas eleva um pouco o gasto de energia acima do nível de repouso, é muitas vezes confundido com inatividade física caraterizada pela falta de atividade física moderada a intensa. O sedentarismo é um fator de risco importante para a diabetes, hipertensão e obesidade, mas ainda não está perfeitamente clarificado se também aumenta o risco de doença renal crónica.
 
Para o estudo os investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Utah, nos EUA, contaram com a participação de 5.873 adultos, que foram avaliados em termos de intensidade e duração de atividade física. 
 
O estudo apurou que cada 80 minutos por dia de sedentarismo, supondo um tempo de vigília de 16 horas por dia, estava associado a um risco 20% maior de doença renal crónica. Esta associação foi independente da duração da atividade física moderada/vigorosa praticada, doença arterial coronária, insuficiência cardíaca congestiva, doença pulmonar e limitações de mobilidade.  
 
Os investigadores também verificaram que esta associação persistiu mesmo após terem tido em conta a diabetes tipo 2, hipertensão e obesidade.
 
“O comportamento sedentário, que não é a mera falta de exercício físico moderado a vigoroso, é provável que seja um fator de risco independente da doença renal crónica”, refere, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Srini Beddhu.
 
O investigador adianta ainda que é necessário testar se o comportamento sedentário afeta a progressão da doença crónica renal e se, consequentemente, aumenta o risco de doença renal em estadio terminal. 
 
Na opinião de Srini Beddhu, é necessário realizar intervenções que tenham por alvo o comportamento sedentário para diminuir a progressão da doença renal crónica. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.