Se vai viajar, não se esqueça da mala de primeiros socorros

Evite os problemas...

15 agosto 2002
  |  Partilhar:

A simples sugesto de encaixar mais uma mala num carro que provavelmente já estar a transbordar de bagagem talvez seja suficiente para provocar urticária a um turista mais irritável.
 

 

Se o seu caso, pense duas vezes: quando as coisas correm para o torto, ter uma caixa de primeiros-socorros pode revelar-se um antídoto capaz de driblar umas frias estragadas. Sobretudo se os seus planos incluem campismo selvagem algures num deserto inabitado ou a hibernação num recanto isolado dos Alpes, da Amazónia ou da Antárctida. Estar longe da civilização significa também privar-se de assistência médica em tempo útil - e o melhor mesmo é estar preparado para o que der e vier.
 

 

Caso no encontre venda uma caixa de primeiro- socorros, o melhor é render-se à estratégia "faça você mesmo". Comece por escolher a embalagem, que deve ser resistente, portátil e fácil de abrir. Depois é só abastecer. Comece pelos acessórios: um pequeno corte no exigir mais do que um penso-rápido, mas não se esqueça do algodão, da gaze esterilizada e de adesivo para os curativos maiores.
 

 

Termómetro, tesoura e agulha - para tirar uma farpa, por exemplo - também são indispensáveis. E convém não esquecer uma seringa, se vai para um passeio de assepsia duvidosa onde os níveis de contaminação de doenças como a sida são esmagadores. Se planeia grandes caminhadas, também deve incluir na mala uma faixa elástica, a usar em caso de entorse.
 

 

Abasteça igualmente a sua mala de água oxigenada, soro fisiolgico e sabão para lavar as feridas, acrescente um frasco de álcool, tintura de iodo, mercúrio ou Betadine para desinfectar. Depois faça um inventário dos medicamentos mais requisitados, verificando os prazos de validade: antibióticos para coisas mais sérias, anti-histamnicos para as alergias, analgésicos para aquela dor de cabeça que convém mesmo contrariar, antidiarreicos se vai para um país onde os desarranjos intestinais provocados pela comida so prováveis.
 

 

Para a mala ficar completa, reserve um cantinho para os comprimidos contra o enjoo, outro para a pomada para queimaduras e picadas de insectos, e acrescente uma loção de calamina, tipo Caladryl, para aliviar uma eventual insolação. Parta então, com a consciência tranquila, para o seu destino. A chegada, guarde o estojo num sítio fresco e seco, fora do alcance das crianças. E, se lhe apetecer pôr a leitura em dia, não hesite: leia um manual de primeiros-socorros.
 

 

Fonte:Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.