Saúde Mental descurada em Portugal

Relatório da Comissão Nacional para a Reestruturação dos Serviços de Saúde Mental

11 junho 2007
  |  Partilhar:

Entre 500 e 800 mil portugueses sofre de Doenças Mentais, mas só 1,7% da população utiliza os serviços públicos de Saúde Mental, segundo um relatório divulgado pelo jornal “Correio da Manhã”. De acordo com o relatório da Comissão Nacional para a Reestruturação dos Serviços de Saúde Mental, "o número de pessoas em contacto com os serviços públicos (168.389 em 2005) mostra que só uma pequena parte das pessoas com problemas de Saúde Mental tem acesso aos serviços públicos especializados". A Comissão entende que o "número de contactos é ainda extremamente baixo em relação ao que seria de esperar", porque "pelo menos 5 a 8% da população sofre uma perturbação psiquiátrica de certa gravidade em cada ano". Entre os piores problemas psíquicos estão as "perturbações Psicóticas, Perturbações Afectivas e problemas relacionados com álcool e droga", segundo a Comissão. Em declarações ao Correio da Manhã, um dos membros da Comissão que realizou este relatório, o director do Hospital Magalhães Lemos, António Leuschner, disse que entre os 500 mil portugueses com perturbações "estão pessoas que podem necessitar de internamento e não têm acesso". Face a este cenário, a Comissão propõe transferir parte da capacidade de resposta dos hospitais psiquiátricos para os hospitais gerais. Fontes: Lusa e Correio da Manhã MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.