Sangue umbilical renova sistema imunitário de três rapazes

O cordão umbilical: uma fonte de vida

08 abril 2001
  |  Partilhar:

Três rapazes que nasceram com sistemas imunitários cronicamente deficitários, viram-nos renovados por transplante de sangue de cordões umbilicais.
 

 

Segundo um relatório publicado na edição de Abril do Journal of Pediatrics, dois anos depois da operação as três crianças apresentam sistemas imunitários normais.
 

 

Duas das crianças operadas, que são irmãos, nasceram com o chamado síndroma linfoproliferativo ligado ao cromossoma X (SLX) e a outra criança sofria de imunodeficiência hiper-IgM ligada ao cromossoma X (IHIX). Ambas estas condições são raras e caracterizam-se pela deficiência de anticorpos (as moléculas que promovem a resposta imunitária) e de células T (células que combatem agentes infecciosos). A maioria das crianças que nascem com este tipo de deficiências morre cedo.
 

 

Segundo especialistas, um em cada 100.000 bebés nasce com um sistema imunitário debilitado e, segundo parece, os rapazes são mais afectados do que as raparigas.
 

 

A renovação do sistema imune com sangue de cordão umbilical tinha já sido efectuado como método para tratar deficiências imunitárias em crianças, mas é a primeira vez que se tentou curar o SLX e IHIX por este método, segundo o Dr. E. Richard, do Mattel Children’s Hospital na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, EUA, local onde foram operadas as crianças.
 

 

Geralmente estas doenças são tratadas com transplantes de medula só que o uso de sangue umbilical apresenta vantagens. Para transplantes de medula, é necessário dadores perfeitamente compatíveis (familiares ou não), o que é nem sempre é fácil de encontrar, enquanto que num transplante de sangue umbilical o grau de compatibilidade pode ser menor já que este é mais dificilmente rejeitado pelo paciente. O sangue umbilical é também de mais fácil obtenção e pode ser usado num prazo de duas semanas após ter sido encontrado um dador.
 

 

Depois de encontrado um dador, a criança receptora é posta num regime de 5 dias com quimioterapia intensiva para destruir o seu sistema imunitário.
 

 

Assim, os médicos são capazes de transplantar um sistema imunitário de um bebé saudável a uma criança doente.
 

 

A UCLA e a Duke University Medical Center de North Carolina, EUA, com o patrocínio dos National Institutes of Health, estão a criar bancos de sangue umbilical para promover a colheita e armazenamento deste material, criando bases de dados de consulta rápida para se poder encontrar um dador mais facilmente. Outros bancos deste género existem já noutros países, nomeadamente na Alemanha.
 

 

Adaptado por
 

Helder Cunha Pereira
 

MNI – Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Reuters Health

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.