Sangue de crocodilo pode ajudar a criar antibióticos mais poderosos

Estudo apresentado no encontro anual da American Chemical Society

08 abril 2008
  |  Partilhar:

Proteínas encontradas no sangue de crocodilos podem ajudar na criação de antibióticos para lutar contra infecções associadas a úlceras diabéticas, queimaduras graves e super-bactérias resistentes aos fármacos tradicionais. As descobertas foram anunciadas no encontro nacional da American Chemical Society, realizada esta semana em Nova Orleães.
 

 

A equipa de investigadores da McNeese State University na Louisiana, liderada por Mark Merchant, recolheu amostras de sangue de crocodilos americanos depois de injectar uma substância para estimular o sistema imunitário dos animais. Depois, isolaram os leucócitos (células brancas do sangue) que combatiam infecção e retiraram as proteínas.
 

 

Em testes laboratoriais, pequenas quantidades da proteína extraída dos animais conseguiram aniquilar uma grande variedade de bactérias, incluindo as Infecções por Staphylococcus aureus Resistentes à Meticilina (MRSA).
 

 

Os investigadores agora querem descobrir qual a exacta estrutura química das proteínas do sangue do crocodilo, de modo a que se desenvolvam novos antibióticos.
 

 

Os cientistas também estudam a possibilidade de usar as proteínas para desenvolver tratamentos contra o HIV, dado que, em laboratório, os leucócitos conseguiram destruir o vírus.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.