Salmão é benéfico para a grávida e para o bebé

Estudo realizado pelos investigadores da Universidad de Granada

26 março 2012
  |  Partilhar:

O consumo de duas porções semanais de salmão de viveiro (rico em ácidos gordos ómega-3 e níveis baixos de contaminação) durante a gravidez pode ser tão benéfico para a saúde da mulher como para a do filho, revelou um estudo realizado pelos investigadores da Universidad de Granada.

 

Para o estudo os investigadores espanhóis selecionaram um grupo aleatório de grávidas que tinham um baixo consumo de peixe. As participantes foram divididas em dois grupos distintos: um grupo de controlo que prosseguiu com a sua dieta habitual e o outro grupo que incluiu na sua dieta, desde a vigésima semana de gravidez até ao final do período de gestação, duas porções de salmão por semana.

 

O salmão utilizado no estudo foi criado numa piscicultura e submetido a uma dieta controlada, a qual o tornou mas rico em ácidos gordos ómega-3 de origem vegetal, vitaminas antioxidantes, como a E e a A, e selénio.

 

Os investigadores retiraram amostras de sangue e urina a todas as participantes tendo estas preenchido, à vigésima e trigésima quarta semanas de gestação, um questionário sobre os seus hábitos alimentares. As análises ao sangue e à urina foram novamente realizadas à trigésima oitava semana de gestação e no momento do nascimento foram recolhidas amostras do sangue do cordão umbilical.

 

O estudo apurou que houve um aumento das concentrações de ácidos gordos ómega-3 tanto nas mulheres, que começaram a incluir na sua dieta duas porções de salmão por semana, como nos seus filhos. Adicionalmente os investigadores também constataram que a ingestão de salmão não aumentava o stress oxidativo. Na verdade, as concentrações de selénio e de retinol aumentaram no plasma das mulheres grávidas, tendo também a concentração de selénio aumentado nos recém-nascidos. Este aumento das defesas antioxidantes poderá ajudar na prevenção e na redução do stress oxidativo associado à gravidez.

 

Por último, o consumo de salmão de viveiro não afetou negativamente as defesas antioxidativas das grávidas, o metabolismo dos hidratos de carbono e lípidos assim como a concentração de adipoquinas e citoquinas ou biomarcadores de homeostasia vascular dos recém-nascidos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.