Saliva da carraça aniquila células cancerosas sem matar as sãs

Estudo do Instituto Butantan de São Paulo

10 setembro 2009
  |  Partilhar:

Uma proteína que existe na saliva da carraça, Amblyomma cajennense, mostrou-se altamente eficaz a destruir as células cancerosas sem matar as células sãs, revela uma investigação do Instituto Butantan de São Paulo, Brasil.

 

Investigadores, liderados por Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, descobriram este novo potencial da proteína quando testavam, por acaso, as propriedades anticoagulantes da saliva da carraça, que lhe permitem manter fluido o sangue dos animais e seres humanos do qual se alimenta.

 

Esta proteína tem características comuns às de um anticoagulante já conhecido, o TFPI, ou inibidor de tipo Kunitz, que actua também sobre o crescimento das células. Contudo, em testes realizados com ratinhos, os cientistas verificaram, com espanto, que "se um pequeno tumor de um animal for tratado (com a proteína) diariamente durante duas semanas não só não se desenvolve, como diminui. Se for tratado durante 42 dias, desaparece completamente".

 

Esta investigação, ainda não publicada, foi um dos destaques no 22º Congresso Internacional da Sociedade de Trombose e Hemostasia, realizado recentemente em Boston, EUA.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.