Salas de injecção medicamente assistida

ONU desaconselha medida

01 março 2007
  |  Partilhar:

 

A criação de salas de injecção medicamente assistidas é desaconselhada no último relatório da Órgão Internacional de Controlo de Estupefacientes (OICE), por violar as regras internacionais, segundo as quais as drogas deverão apenas ser usadas para fins médicos e científicos.
 

 

A criação de espaços para consumir droga com assistência médica, realça ainda o documento referente a 2006, acarreta também o uso, com "toda a impunidade", nesses locais, de estupefacientes adquiridos no "mercado ilícito".
 

 

Alguns países da Europa, como a Suíça e a Holanda, já criaram as vulgarmente denominadas "salas de chuto" e em Portugal a sua criação está na ordem do dia, havendo já municípios, como o de Lisboa, com projectos para avançar com a sua instalação.
 

 

Quanto aos "novos problemas" detectados no universo das toxicodependências, o alerta vai para a falsificação ou imitação fraudulenta (contrafacção) de medicamentos, que citando dados da Organização Mundial de Saúde, a OICE diz ser de entre 25 a 50% dos fármacos consumidos nos países em desenvolvimento. E acentua mesmo que o seu uso pode ser fatal, referindo que a administração de uma vacina de contrafacção no Níger, em 1995, causou 2.500 mortes.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.