Salas de consumo assistido de Lisboa em preparação

Duas salas abrem até início de 2019

23 abril 2018
  |  Partilhar:
As salas de consumo assistido de Lisboa serão implementadas pela Câmara Municipal até ao início de 2019, disse à Lusa o vereador dos Direitos Sociais, Ricardo Robles.
 
A Câmara irá “iniciar já os procedimentos para poder avançar”, prevendo que “no final do ano, início do próximo”, as salas de consumo assistido possam abrir.
 
Em declarações à agência Lusa, Robles precisou que uma das salas ficará localizada “na zona do Vale de Alcântara, mais concretamente nas traseiras da estação de tratamento de águas, e a outra na zona do Lumiar, numa zona não habitacional, ali junto do eixo norte-sul”.
 
A par destes equipamentos fixos, uma unidade móvel irá percorrer as “zonas oriental e central” da cidade.
 
Ricardo Robles lembrou “uma preocupação totalmente legítima das populações relativamente aos consumos existentes na via pública, junto a escolas, junto a parques infantis, zonas de lazer”, pelo que os locais escolhidos “vão ao encontro dessas preocupações”.
 
De acordo com os “diagnósticos sobre consumos de substâncias psicoativas na cidade de Lisboa e respostas a implementar” efetuados por várias associações, existem “1.400 consumidores em maior risco, identificados pelas equipas, constituindo-se como potenciais utilizadores destes programas”.
 
Ainda assim, “existe um número indeterminado de consumidores que neste momento não têm contacto com equipas”, é referido.
 
De acordo com os resultados do diagnóstico, feito entre setembro do ano passado e janeiro deste ano, “quase todos” os inquiridos “afirmaram estar interessados em utilizar este tipo de resposta por razões de higiene, privacidade (para evitar o uso em espaços públicos) e de segurança (para evitar overdoses fatais, partilha de material ou violência associada ao contexto de uso)”.
 
Os inquiridos mostraram também “interesse em ter nos programas de consumo vigiado condições para realizar a sua higiene, apoio na procura de emprego e cuidados de saúde”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar