Rotulagem nutricional dos alimentos obrigatória

Medida entra em vigor em dezembro

21 novembro 2014
  |  Partilhar:

Os rótulos de todos os alimentos têm de ter, a partir de dezembro, a informação nutricional e a lista de ingredientes completas. Uma medida que, segundo a bastonária dos nutricionistas, deverá ter impacto positivo na saúde dos consumidores.
 

Estas novas regras de rotulagem nutricional provêm de uma orientação europeia e serão tema de debate no seminário “Qualidade e Segurança Alimentar/Implicações da Legislação Alimentar”, promovido pela Ordem dos Nutricionistas e que decorre hoje, em Lisboa.
 

Na opinião da bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, esta nova legislação poderá trazer benefícios para o consumidor, porque passa a ser obrigatória a rotulagem nutricional.
 

“Esperamos um impacto positivo na saúde dos consumidores, com informação mais clara, precisa e objetiva. Acreditamos que os consumidores possam fazer escolhas mais acertadas e, eventualmente, a longo prazo e mais esclarecidos, possam fazer a substituição de alimentos menos saudáveis por mais saudáveis”, disse à agência Lusa a nutricionista.
 

Alexandra Bento referiu que “a maior parte das doenças de que padecemos resulta da alimentação”. Um dos exemplos é a descrição da quantidade de sal presente nos alimentos, que atualmente aparece sob a forma de sódio.
 

“Sódio é sal, mas nem toda a gente sabe disso. Não devemos exceder 5 gramas de sal por dia. Ao passar a estar descrito sal, o consumidor pode ter um olhar mais atento e perceber se é muito ou pouco”, explicou.
 

Toda a outra informação - valor energético, lípidos, ácidos gordos saturados, hidratos de carbono, açúcares, proteínas e sal – terá de estar obrigatoriamente indicada nos rótulos de todos os alimentos.
 

Uma outra questão “muito relevante” é que os produtos alergénios passam a constar, especificados, na listagem de ingredientes, e não apenas sob a forma genérica de “pode conter vestígios”, como acontece atualmente. Outra obrigatoriedade é a da indicação da data de congelação da carne, produtos à base de carne e produtos de pesca congelados.

 

A Ordem dos Nutricionistas está a considerar a possibilidade de aproveitar a saída do regulamento para promover ações de formação e elaboração de guias de orientação para operadores – indústria, distribuição e restauração – e público em geral.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.