Rostos: mulheres têm maior capacidade de os memorizar

Estudo publicado na revista “Psychological Science”

07 junho 2013
  |  Partilhar:

As mulheres conseguem recordar melhor os rostos do que os homens, em parte porque despendem mais tempo a estudar as características faciais sem saber no entanto que o fazem, sugere um estudo publicado na “Psychological Science”.
 

De acordo com os investigadores da Universidade de McMaster, no Canadá, estes resultados ajudam a explicar por que motivo algumas pessoas conseguem se lembrar dos rostos facilmente enquanto outras facilmente esquecem de alguém que acabaram de conhecer.
 

Um das autoras do estudo, Jennifer Heisz, explica que a forma como os olhos se movem sob um rosto novo afeta a capacidade de reconhecer esse indivíduo mais tarde. “Os nosso achados fornecem mais informações no que diz respeitos aos potenciais mecanismos da memória episódica, bem como às diferenças entre os sexos. Verificámos que as mulheres olham mais para os rostos novos que os homens, o que lhes permite criar uma memória mais rica”, acrescentou a investigadora
 

Neste estudo os investigadores utilizaram uma tecnologia oftalmológica para monitorizar para que zonas do rosto, olhos, nariz ou boca, os participantes olhavam enquanto visualizavam faces aleatoriamente selecionadas. A cada rosto foi atribuído um nome que os participantes tinham de memorizar.
 

O estudo apurou que as mulheres se fixam mais nas características do que os homens, sendo esta estratégia adotada de uma forma completamente inconsciente. Habitualmente as pessoas não têm consciência quais os pontos do rosto que fixam.
 

De acordo com a investigadora, estes resultados têm implicações interessantes, uma vez que as pessoas podem ser ensinadas a observar mais atentamente e ter potencialmente uma melhor memória.
 

"Os resultados sugerem que a memória pode ser melhorada caso o padrão de movimento ocular seja alterado. Uma observação mais minuciosa pode funcionar como uma estratégia simples para melhorar a memória facial na população em geral, especialmente para indivíduos com problemas de memória, como os idosos”, conclui Jennifer Heisz.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.