Rosa Mota e Manuela Machado em “Caminhada pelo Chapéu” na prevenção do cancro cutâneo
01 agosto 2011
  |  Partilhar:

A Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo e a Associação dos Amigos do Museu da Chapelaria promoveram uma “Caminhada pelo Chapéu” que, contando com as ex-campeãs Rosa Mota e Manuela Machado, alertou para as vantagens do uso desse acessório.

 

O dermatologista Osvaldo Correia, secretário-geral da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo, afirmou: “Os cancros de pele mais frequentes são os carcinomas e, desses, mais de 50 por cento aparecem no couro cabeludo, na face, nas orelhas e no pescoço – áreas em que os riscos da exposição solar podem diminuir com o uso de um chapéu, sobretudo se esse for de abas largas”.

 

Para esse especialista, S. João da Madeira “é um local simbólico” para cenário da iniciativa porque, “historicamente, essa é a localidade portuguesa que mais empresas de chapéus teve até hoje, com tudo o que isso significou ao nível da exportação, e ainda agora há aí um museu que recorda o passado desse acessório”.

 

O chapéu e a caminhada revelaram, por isso, combinar. “A caminhada, felizmente, é uma actividade física utilizada pela maior parte da população, quer como desporto ou como prática de lazer”, explica Osvaldo Correia, “e o chapéu, por sua vez, é um recurso não oneroso e eficaz na prevenção da exposição solar que provoca o envelhecimento precoce da pele e o cancro cutâneo”.
 
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.