Rinite alérgica afecta mais mulheres e moradores no Alentejo

Prevalência da doença é de 26, 1 por cento

12 maio 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

A prevalência da rinite alérgica em Portugal é de 26,1 por cento, sendo esta doença inflamatória crónica mais frequente nas mulheres e na região do Alentejo, revela um estudo que envolveu utentes dos centros de saúde portugueses.
 

 

O estudo ARPA avaliou a prevalência e a caracterização da rinite em utentes dos cuidados de saúde primários portugueses, tendo sido publicado na Revista Portuguesa de Imunoalergologia.
 

 

Apresentado esta semana pela Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), o estudo - que foi aplicado no ano passado - teve como objectivo «determinar a prevalência e caracterizar a rinite alérgica, incluindo uma grande amostra populacional, seleccionada nos centros de saúde de Portugal».
 

 

Foram analisados 6.859 inquéritos, os quais foram respondidos por indivíduos com uma idade média de 48,3 anos.
 

 

O estudo concluiu que a prevalência de rinite na população portuguesa é de 26,1 por cento, sendo mais frequente no sexo feminino e na região do Alentejo. A menor prevalência foi encontrada no Algarve.
 

 

Em 70,4 por cento dos casos de rinite, estavam também associadas queixas oculares. Nos casos de rinite, 48 por cento correspondiam a formas intermitentes e 52 por cento a persistentes. Apenas cerca de um terço dos indivíduos com rinite foram previamente diagnosticados (30 por cento) ou tomaram medicação no último ano (34 por cento).
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.