Reverter o aumento do consumo de drogas injetáveis

Organizações fazem recomendações

08 julho 2013
  |  Partilhar:

As organizações que trabalham na área das drogas, VIH e Hepatite C vão entregar às autoridades de saúde um documento com várias recomendações para “conter e reverter” o aumento do consumo de drogas injetáveis em Portugal, de acordo com o GAT – Grupo Português Ativistas Tratamentos VIG/Sida.
 

“Todos os participantes puseram em cima da mesa que, a nível europeu, há uma enorme crise social e económica, que atinge de maneira diferente uma série de países, e existem sinais, em muitos casos já documentados, de que o fenómeno do consumo problemático de drogas voltou a aumentar”, disse à agência Lusa o presidente do GAT.
 

“Ao mesmo tempo estão a desaparecer [em Portugal], por falta de financiamento e de sustentabilidade, algumas respostas e alguns serviços que eram essenciais para evitar uma explosão nas áreas das hepatites, tuberculose e VIH/Sida”, advertiu Luís Mendão.
 

Para “conter e reverter esta situação”, várias organizações decidiram elaborar um documento que pretende ser um contributo para o próximo plano de ação do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD).
 

O documento contém várias recomendações que vão incidir “sobre a prevenção baseada no conhecimento, o respeito pelo direito das pessoas, a sustentabilidade das respostas” e o acesso ao tratamento para a adição e para doenças infeciosas como o VIH e a Hepatite, avançou o responsável.
 

O documento defende ainda o acesso a testes, meios de diagnóstico, seringas e material de consumo estéril para diminuir o risco de contrair doenças infeciosas e ao tratamento para a adição e para doenças infeciosas, como o VIH e a hepatite.
 

O documento será entregue ao Ministério da Saúde, ao SICAD, ao diretor do Plano VIH/Sida, António Diniz, e à Comissão Parlamentar de Saúde.
As associações responsáveis pelo documento são o GAT, a Agência Piaget para o desenvolvimento (APDES) e a associação CASO - Consumidores Associados Sobrevivem Organizados.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.