Retardar o corte do cordão umbilical, mesmo em prematuros e cesariana, pode reduzir riscos de Anemia

Estudo publicado no BMJ

20 agosto 2007
  |  Partilhar:

 

Os médicos devem atrasar o corte do cordão umbilical no momento do nascimento para assim reduzir a Anemia nos bebés. As investigações lideradas pelo Obstetra Andrew Weeks, da University of Liverpool, foram publicadas no “The British Medical Journal” (BMJ).
 

 

Segundo este estudo, cerca de metade das maternidades britânicas corta o cordão umbilical imediatamente a seguir ao nascimento, acção que, se for retardada alguns minutos, permite que os pulmões do recém-nascido recebam um sangue rico em oxigénio até ao momento em que a sua respiração está totalmente normalizada, acrescendo assim as suas taxas de ferro.
 

 

No entanto, o médico refere que retardar o momento do corte em casos de nascimentos prematuros ou de Cesariana é mais complicado, mas que seria também proveitoso para os bebés. “Há actualmente elementos sólidos que permitem concluir que o corte imediato do cordão umbilical não é benéfico nem para a mãe nem para o bebé, podendo mesmo ser prejudicial”, escreve Weeks no seu artigo.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.