Resultados do primeiro estudo português sobre Rinossinusite

Doença afecta pelo menos 1,4 milhões de portugueses

29 maio 2008
  |  Partilhar:

Pelo menos 1,4 milhões de portugueses sofrem de Rinossinusite, um problema que afecta mais o sexo feminino, concluiu o primeiro estudo português sobre a doença divulgado esta semana pela Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (SPORL).
 

 

A Rinossinusite é uma conjunção de dois problemas, a Sinusite e Rinite, com a inflamação dos seios peri-nasais a ser acompanhada de inflamações prévias ou simultâneas da cavidade nasal.
 

 

O estudo, que envolveu 5.116 indivíduos de várias regiões do país, procurou determinar a prevalência da Rinossinusite aguda e crónica em Portugal e é a primeira fase numa série de análises.
 

 

Segundo o estudo, a patologia é mais frequente nas mulheres e, em termos de faixa etária, a prevalência situa-se na faixa etária entre os 60 e os 65 anos. A maioria dos casos de Rinossinusite aguda verifica-se no Norte do país, enquanto os indivíduos com Rinossinusite crónica são maioritariamente da Zona de Lisboa e Vale do Tejo.
 

 

A Rinossinusite aguda é considerada crónica a partir da 12ª semana da presença dos sintomas.
 

A segunda fase do estudo irá envolver uma análise pelos Clínicos Gerais na abordagem desta doença, enquanto a terceira fase analisará o acompanhamento dos Otorrinolaringologistas. Os resultados dos próximos estudos deverão ser apresentados na próxima Primavera.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.