Restrição calórica pode beneficiar músculos em envelhecimento

Estudo publicado no “American Journal of Physiology–Endocrinology and Metabolism”

27 abril 2015
  |  Partilhar:
O consumo calórico restrito proporciona benefícios musculares a animais de meia-idade, mas não a animais jovens, demonstrou um estudo.
 
A restrição calórica, tida como forma de alargamento da longevidade em animais, tem sido alvo de estudos. Esta está associada a um melhoramento do estado de saúde em geral e a uma redução do risco de doença cardiovascular e outras doenças. “Até à data, a restrição calórica tem sido a única estratégia não-farmacêutica e não-genética que aumenta a longevidade de animais e que proporciona benefícios a nível de saúde”, referem os investigadores desta investigação.
 
O estudo, conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade Chang Gung em Taiwan, evidenciou resultados que apontam que a restrição calórica é benéfica para os músculos, melhorando a massa e o metabolismo muscular numa idade importante, a meia-idade. " Investigámos se o metabolismo celular programado por controlo calórico estava associado a um aumento observável na massa muscular. Adicionalmente, analisámos se as alterações induzidas pelo controlo calórico dependiam da idade”, explicam os investigadores. 
 
Para o estudo, que durou 14 semanas, a equipa baseou-se em duas vias que produzem energia nos músculos, a glicólise (metabolismo do açúcar) e a fosforilação oxidativa mitocondrial (OXPHOS). Foram oferecidas dietas normais ou dietas com restrição calórica a ratos jovens e de meia-idade. 
 
Os ratos no grupo de controlo não tiveram qualquer restrição calórica. Os ratos do grupo da dieta com restrição calórica receberam uma dieta com 10% de restrição calórica durante a primeira semana, 25% na segunda semana e 40% de restrição durante as 12 semanas seguintes. 
 
Os resultados revelaram que os ratos de meia-idade tinham menos massa muscular do que os ratos jovens, o que não é de surpreender. No entanto, as 14 semanas de restrição calórica não exerceram alterações significativas nos ratos de meia-idade, embora tenham levado a um redução da massa muscular nos ratos jovens. 
 
A restrição calórica diminuiu o índice glicolítico nos músculos e fez aumentar a dependência de OXPHOS em vez de glicólise nos ratos mais velhos, que estava associada ao melhoramento da massa muscular normalizada. Foi também apurado que “14 semanas de restrição calórica levaram à reprogramação do metabolismo celular em que a contribuição relativa da OXPHOS e da glicólise nos músculos de ratos de meia-idade com restrição celular era semelhante àquela verificada nos músculos de ratos jovens”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.