Ressonar é provocado pela força da gravidade da Terra

Dormir numa posição mais vertical pode prevenir a obstrução da respiração

22 agosto 2001
  |  Partilhar:

Quem tem problemas com o ressonar à noite o melhor é ir dormir para outro planeta. Pode parecer piada, mas na verdade esta é a conclusão de um estudo feito por cientistas da Universidade da Califórnia, o qual contou com a colaboração de um astronauta.
 

 

Ao que parece, a Terra não é o melhor lugar para quem ronca à noite. De acordo com estudos anteriores os quais envolveram cinco astronautas, durante e após duas missões espaciais, a força gravitacional da Terra tem um papel-chave nas apnéias do sono obstrutivas - períodos de falta de ar durante o sono - e pode ser, no mínimo, parcialmente responsável pelo ressonar.
 

 

G. Kim Prisk, da Universidade da Califórnia, em San Diego, explicou à Reuters que a apnéia do sono obstrutiva ocorre quando a tensão muscular das vias aéreas superiores é reduzida durante certas fases do sono. "Os resultados desse estudo mostram claramente que a força dominante que causa essa obstrução é a gravidade".
 

 

Para resolver este problema nocturno, o estudo sugere que o facto de se ajustar as posições do sono das pessoas com problemas respiratórios pode ajudá-las a descansar melhor durante a noite.
 

 

Dormir de barriga para cima, por exemplo, faz com que as vias aéreas não funcionem bem, enquanto se dormir numa posição mais vertical pode ser uma forma de usar a gravidade para prevenir a obstrução respiração difícil, indicou o estudo publicado na edição de agosto do American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine.
 

Os voluntários desta experiência foram cinco astronautas, com idade média de 41 anos, os quais foram observados por Prisk sobre o efeito da gravidade em relação a problemas respiratórios relacionados ao sono.
 

 

Os investigadores monitorizaram o número de problemas relacionadas ao sono, a quantidade de tempo do ronco e o número de despertares causados por problemas respiratórios antes, durante e depois das missões espaciais que aconteceram em 1998.
 

 

Depois de uma análise profunda, os cientistas chegaram à conclusão que a ausência da gravidade no espaço estava associada a uma redução de 55 por cento nos problemas respiratórios. Deste modo, a eliminação do ronco desceu para 0,7 por cento do tempo total de sono durante o voo em 16,5 por cento do tempo de sono durante a viagem.
 

 

Paula Pedro Martins
 

 

MNI - Médicos Na Internet
 

Fonte: Reuters
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.